por Reinilson Câmara
5 Média 25
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Havia uma ilha, onde viviam todos os sentimentos e valores humanos. O bom humor, a tristeza, a sabedoria...
Como também todos os demais, inclusive o Amor.

Um dia foi anunciado aos sentimentos que a ilha estava sendo inundada. Então todos prepararam seus barcos e partiram. Unicamente o Amor ficou esperando, sozinho, até o último momento. Quando a ilha estava a ponto de inundar-se, o Amor decidiu pedir ajuda.

A Riqueza passou perto do Amor em uma barca luxuosíssima e o Amor lhe disse: “Riqueza, pode me levar contigo?” "Não posso porque tenho muito ouro e prata em minha barca e não tenho lugar para você."

Então o Amor decidiu pedir ao Orgulho, que estava passando em uma magnífica barca: “Orgulho te rogo: Pode me levar contigo?” "Não posso te levar, Amor..." respondeu o Orgulho: “aqui tudo é perfeito, poderia arruinar minha barca”.

Então o Amor disse para a Tristeza, que se aproximava: "Tristeza te peço, deixe-me ir contigo." "Oh Amor" respondeu a Tristeza, “estou tão triste que preciso estar sozinha”.

Logo o Bom Humor passou em frente ao Amor; mas estava tão contente que não sentiu que o estavam chamando.

De repente uma voz disse: "Vem Amor, te levo comigo“ Era um velho quem o havia chamado. O Amor se sentiu tão contente e cheio de satisfação que se esqueceu de perguntar o nome ao velho. Quando chegou à terra firme, o velho se foi.

O Amor se deu conta de quanto lhe devia e perguntou ao Saber: “Saber, pode dizer-me quem me ajudou?” “Foi o Tempo” respondeu o Saber.

“O Tempo?" se perguntou o Amor, “Por que será que o Tempo me ajudou?”. O Saber cheio de sabedoria respondeu: "Porque só o Tempo é capaz de compreender quão importante é o Amor em nossas vidas".

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel





Deixe seu comentário!