por Rossandro Klinjey
5 Média 12
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Olá, isto aqui não é uma mensagem de feliz ano novo. Não é uma mensagem para que você acredite que pular ondas, guardar sementes, fazer algum ritual, ou esperar que a mudança do calendário, a passagem das horas, e os fogos de artifício faça a luz para sua vida, que é você que tem que fazer.

Na verdade nós precisamos entender que os ciclos existem mas eles existem dentro de nós.

Não adianta nenhum circuito externo mudar, por mais bonito que seja as festas, os fogos e os lugares se não houver uma mudança interna significativa dentro da gente. No fundo o que a gente quer e o que a gente almeja, talvez o símbolo do ano novo realmente se apresente para nós como um desejo de mudança íntima.


Que faz com que a gente observa a vida, sob uma perspectiva mais lúcida, mais madura, mais proativa, em que a gente possa ser mais autor do próprio destino e não viver a reboque dos acontecimentos. Se isto é uma proposta pra você então na verdade o meu desejo é um desejo de um Feliz Eu Novo.

Que a gente possa estar disponível para o mundo, mas sobretudo para nós mesmos desenvolver uma nova interioridade. E essa interioridade vai nos dar a capacidade de termos um outro olhar para a vida. De olhar por exemplo para os nossos erros não como um lugar de acusação mas de aprendizado.

De olhar para cada queda não como lugar de lamento mas de ensinar como levantar, seguir e por onde não ir novamente. De olhar para os fins do relacionamento não como uma mágoa, a decepção e a frustração, mas aprendendo com os outros quais são os comportamentos que nós vamos querer para a nossa vida e os que a gente não vai mais admitir que aconteça, e vai se fazer respeitar, e vai se fazer amar, e vai se fazer respeitar pelas pessoas começando a amar nós mesmos.


É esse Feliz Eu pelas pessoas começando a amar nós mesmos. É esse Feliz Eu Novo que que desejo para vocês. Um Eu que não se submete mais a coisas enfadonhas, a pessoas que não acrescentam, mas que também procura dentro de si os recursos essenciais, não fora nas pessoas nas situações e nas coisas, mas dentro de si. Um ser que é capaz de agradecer as pequenas coisas da vida, a vida.

É um ser que é capaz de agradecer que mesmo que você não esteja num reveillon fantásticos, numa cidade maravilhosa, vendo fogos incríveis, não importa se você tiver no quintal da sua casa, num banquinho de plástico, mas com pessoas que você ama, sabendo que isto é o que importa, você vai entender o que eu quero dizer por FELIZ EU NOVO.

É um Eu que comemora o que é mais importante, e pode ser simples para as pessoas, mas que é essencial para nós. Que é gente que a gente ama, que é gente que é aprender a amar, que é aprender a perdoar, que é aprende a olhar a vida com mais serenidade e com mais dignidade.

Aprender que você poder não ter visto nenhum tipo de espetáculo pirotécnico porque você não teve como ir para nenhuma dessas praias famosas, ou nenhum desse lugares famosos do mundo.

Que são transmitidos todos os ano em cada uma dessas cidades um Reveillon fantástico que talvez você sinta o desejo de participar, mas é que depois de uma noite inteira junto com quem você ama, você fica acordado até você vê o verdadeiro espetáculo do ano novo.

Um sol que nasce todo dia, nos dando uma oportunidade, não importa se em 1º de Janeiro, ou no meio do ano, ou no fim do ano ou em qualquer dia. Um sol que nasce todos os dias, nos convidando a ser uma nova pessoa.


Feliz Eu Novo para você!

Rossandro Klinjey

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!