por Reynaldo Gianecchini
5 Média 23
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem



“Sempre fui um curioso, buscador e nunca me encaixei numa religião, porque todos os tabus me incomodavam. A minha família vem do catolicismo, passamos pelo espiritismo, curandeiros em Birigui. Eu sou muito curioso, eu extrapolo um pouco na curiosidade e a espiritualidade sempre foi um ponto muito forte para mim”

A doença trouxe aprendizado

“A grande chave que me fez virar foi com minha doença em 2011, acabou o chão para mim, acabou a palhaçada do ego, tudo que tinha importância não fazia mais sentido"

"Eu não podia trabalhar, beijar na boca, ter relação sexual. Os brinquedos do ego foram descartados e ali só era eu e eu. Foi um período muito bonito que aceitei de cara, entendi que tinha algo para aprender ali. Fui direto para o lugar da aceitação. Levei como um desafio instigante. Eu tive seis meses para brigar, se não desse certo eu morreria”

(Reynaldo Gianecchini)

Redescoberta de vida
“Entrei em contato em um lado profundo meu, pude me olhar de verdade, pude buscar a minha força e recebi muito amor. Bial, vinha amor de todos os lugares. Como trabalho na TV você não tem noção do que eu recebia”

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!