por Hugo Lapa
5 Média 22
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Ser espírita é, em primeiro lugar, praticar os ensinamentos de Jesus e não apenas acreditar nele. O espírita deve seguir principalmente o ensinamento de Jesus que diz: “Amar a Deus sobre todas as coisas e amar o próximo a ti mesmo”. O espírita deve ter como objetivo amar a Deus e amar seu próximo, independente do que lhe ocorra.

Ser espírita não é apenas acreditar em espíritos, acreditar em mediunidade, acreditar em fenômenos inexplicados. Ser espírita é principalmente acreditar em Deus, na essência da vida, no espírito eterno e imortal que somos e procurar expressar tudo isso em sua vida prática.

Ser espírita é procurar ser melhor a cada dia. É fazer o bem sem olhar a quem. É dar sem esperar receber em troca. É entender o outro e se colocar em seu lugar.

Ser espírita é aceitar suas imperfeições; aceitar nossos defeitos; aceitar nossas limitações; aceitar que ainda temos muito o que aprender. Ser espírita é, tal como disse Jesus, se fazer inocente como as crianças. É aceitar que não sabemos tudo, que não somos os donos da verdade e que não somos melhores do que ninguém.

Ser espírita é entender que nossa religião não é melhor do que qualquer outra, mas sim que qualquer religião é boa desde que faça a pessoa melhor. Não importa a religião que a pessoa segue, importa apenas ela saber aproveitar os ensinamentos religiosos para evoluir e se elevar.

Ser espírita é não tentar convencer os outros a serem espíritas ou a aceitarem seus princípios, mas sim respeitar a fé de cada e o grau de consciência que a pessoa se encontra. O verdadeiro espírita não cultiva dogmas ou verdades prontas, mas mantém sua mente e seu coração abertos, além de não idolatrar ou cultuar a personalidade de ninguém.

Ser espírita é não ficar segregando os outros; não ficar dividindo o movimento entre espíritas ortodoxos e espíritas liberais; não ficar impondo sua própria visão do que seja o Espiritismo. O espírita que fica tentando impor o que é e o que não é o Espiritismo ainda não entendeu a essência da doutrina.

Ser espírita é admitir que o Espiritismo pode ser entendido e vivenciado de diversas formas, respeitando a individualidade de cada um, sem imposições, sem censuras e sem proibições de nenhum tipo.

Ser espírita é não julgar, não rotular, não tentar encaixar o outro em padrões pessoais de certo e errado. É deixar o outro ser como quiser ser. O espírita não condena antes da hora e não fala sem conhecer.

Ser espírita é não mentir, não dissimular, não manipular e nem tentar controlar o outro de acordo com sua vontade.

Ser espírita é ter humildade, é cultivar a compreensão com todos. é responder com amor mesmo àqueles que nos fazem mal, é respeitar cada ser da criação, por menor que seja, é ser compassivo com todos, pacífico em cada ato, puro de coração e sincero em suas ações. Ser espírita é despertar a equanimidade e ser livre, totalmente livre de qualquer prisão mental e emocional.

(Hugo Lapa)

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!