por Joana
5 Média 70
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Não há maior exercício de amor que aprender a silenciar diante da boca agressiva que se converteu em vulcão furioso, lançando larvas fumegantes para todos os lados!
Nesses momentos, o tufão devastador que irrompeu da mente desequilibrada é forte ameaça a quem estiver no seu caminho, como se fosse levar de roldão até mesmo as mais íntimas reservas de compreensão, tolerância e boa vontade dos corações agredidos.
Se as leis da prova reeducativa de tua alma devedora colocaram-te junto dessas crateras em ebulição, desses tornados de mentes transviadas, defende-te nas trincheiras do amor e da paciência. Aprende a aguardar em silêncio e oração a passagem barulhenta e tumultuada desses flagelos das almas em desequilíbrio, até que cessem as suas ameaças e não te alcancem os efeitos deletérios.
Já ouviste que tudo passa. Por isso, não te deixes contagiar pelos redemoinhos de ofensas e agressões que jazem como forças coaguladas nos porões das mentes entediadas e que explodem aos impulsos dos sentimentos em desordem, na forma de materiais contaminados que envenenam e matam! Lembra-te que estás diante de grandes enfermos que exteriorizam nas agressões o odor fétido de suas emoções infectadas de orgulho e cólera!
E se te proteges na oração silenciosa e confiante da tolerância, estarás operando sem perceberes por bombeiro da Providência, que sabe enfrentar as chamas com coragem e prudência, de forma a lutar contra o incêndio até a vitória, sem sair chamuscado.
Assim, por mais que te ameacem as línguas de fogo dos que te ofendem, escuda-te nas defesas do amor, nas estratégias da paciência, para não te deixares contaminar pelas emissões pestilentas da ira. Espera que logo mais só restarão poeira e fumaça de todo o fogaréu que te ameaçava.
E se não tiveres perdido a calma, não terás sofrido em vão. Apenas lamentarás os prejuízos contabilizados no mapa de débitos das almas atormentadas que costumam acumular em si os males que arremessam contra os outros. Estas sim é que são as grandes vítimas do pavio das ofensas que, incendiando para alcançar alguém, termina explodindo nas mãos do próprio incendiário!

Com as bênçãos do Senhor e Mestre Jesus.

Joana

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!



loading...