por
5 Média 12
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Os transtornos mentais - excetuando-se os casos produzidos por acidentes e traumatismos cerebrais ou ainda por moléstias infecciosas (meningite, por exemplo) - têm no Espírito a causa raiz da psicopatologia. O corpo físico é somente o veículo de manifestação.

Divaldo, do alto de seu imenso conhecimento e amor nos esclarece a seguir que as psicopatologias – cuja gênese reside no Espírito – possuem procedências distintas:

A. ENDÓGENA – O Espírito ao iniciar o processo da reencarnação, imprime, nos códigos genéticos, as deficiências decorrentes da irresponsabilidade, que se apresentarão no futuro, em momento próprio, como descompensação nervosa, carência ou excesso de neurotransmissores responsáveis pelos correspondentes transtornos psicológicos ou de outra natureza. É a lei de causa e efeito em ação. 1

B. EXÓGENA – Espíritos desencarnados adversários, direcionam à mente do hospedeiro físico induções hipnóticas carregadas de pessimismo e de desconfiança, de inquietação e de mal-estar, que estabelecerão as matrizes das obsessões, classificadas por Kardec como sendo: Simples, Fascinação ou Subjugação (equivocadamente chamada de Possessão).

Em todos esses casos, vamos encontrar espíritos (encarnados) moralmente enfermos endividados perante as Leis Divinas, em processos graves de provações dolorosas ou expiações reeducativas. A cada um segundo suas obras, já nos ensinava Jesus.

Independentemente da categoria, a obsessão é enfermidade de longo curso, a exigir tratamento especializado e cujos resultados, não se fazem sentir no curto prazo.
Os tratamentos especializados (psiquiátricos e psicológicos) – indispensáveis – podem produzir melhoras no quadro. Todavia os hospedeiros desencarnados não foram afastados, persistindo nas tentativas de perseguição e vingança.

Somente quando ocorrer uma alteração do comportamento mental e moral do enfermo, direcionado para o amor, para o bem, conseguindo sensibilizar aqueles que estejam na condição de perseguidores, é que dar-se-á a recuperação recebendo no processo terapêutico o auxilio – imprescindível - dos medicamentos na reorganização da máquina cerebral.

O Espiritismo – o Consolador prometido por Jesus – mostra as causas e os objetivos dos sofrimentos – físicos e morais – os quais, então, passam a ser vistos como “crises” salutares e que garantirão a felicidade nas existências futuras – se vividos com resignação e sem revolta;

Uma vez esclarecida, a criatura tem a oportunidade de compreender que seu sofrimento é justo e não um castigo de Deus ou obra do acaso.

Neste ponto, a emoção suscitada pelas palavras carregadas de vibrações dulçorosas de Divaldo vai abrindo passagem até chegar ao âmago de nossos corações.

Esperança nos corações desalentados afloram. O mundo se nos afigura mais belo enquanto que uma voz silenciosa repete amorosamente:

“Vinde a mim todos vós que estais sobrecarregados e aflitos e eu vos aliviarei”

Para aqueles que desejam aprofundar conhecimentos, tomamos a liberdade de sugerir a leitura do capítulo 2 (Sexo e Reencarnação) de o livro Sexo e Consciência, Divaldo Franco, organizado por Luiz Fernando Lopes, editado pela LEAL.

Texto: Djair de Souza Ribeiro

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!