5 Média 46
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Dr. Amaro, um médico entrou no hospital com pressa depois de ser chamado a uma cirurgia de emergência. Ele respondeu ao chamado, o mais rápido possível, mudou de roupas e foi diretamente para o bloco cirúrgico. Ele encontrou o pai de um menino que se deslocava nervoso, indo e vindo na sala de espera do médico. Ao vê-lo, o pai gritou:
… “Por que você tomou todo esse tempo para vir. A vida de meu filho está em perigo… você não tem senso de responsabilidade??”
O médico sorriu e disse: “Desculpe, eu não estava no hospital e eu vim o mais rápido que pude depois de receber a chamada… E agora, eu gostaria que você se acalmasse para que eu possa fazer o meu trabalho”
“Acalmar-me? E se fosse seu filho que estivesse nesta sala agora, você estaria calmo? Se o seu filho agora estivesse morrendo, como o meu?” Disse o pai irritado.
O médico sorriu novamente e respondeu: “Eu vou dizer o que disse Jó na Bíblia: Do pó viemos e ao pó voltaremos. Bendito seja o nome de Deus. Os médicos não podem prolongar a vida. Vou interceder por seu filho, vamos fazer todo o possível pela graça de Deus”.
“Dar conselhos quando não estamos com o problema é tão fácil”, murmurou o pai.
A cirurgia levou algumas horas, e ao final o médico saiu feliz, “Graças a Deus! Seu filho está salvo!”.
E sem esperar por uma resposta do pai, com muita pressa olha para o relógio e sai apressado. Ao mesmo tempo em que se afasta ele diz: “Se você tiver alguma dúvida, pergunte para a enfermeira, D. Neuza!”.
“Ei, Ei. Por que você é tão arrogante? Não podia esperar mais alguns minutos para me dar mais informações sobre o estado do meu filho”.
E a enfermeira, com lágrimas nos olhos intercede:
“O filho do Dr. Amaro morreu ontem em um acidente de trânsito, o médico estava no cemitério velando o corpo quando você chamou para realizar a cirurgia do SEU FILHO. E agora que a vida de seu filho está salva, ele correu para terminar o sepultamento do filho.”
A precipitação de nossas conclusões faz, em muitas vezes, cometermos injustiças. Não julgue as pessoas por impulsão, mesmo que o momento seja bastante delicado, você não sabe qual é a realidade das suas ações…
A veemência de suas colocações pode estar atingindo pessoas que só querem te ajudar. Nunca julgue alguém, apenas pelas informações que possui, porque você nunca sabe os motivos que levaram as pessoas a se comportarem daquela maneira e o que está acontecendo em suas vidas.
Sempre que estivermos em situação extrema, sem saber o que fazer, devemos nos despojar de armaduras para receber a solidariedade de pessoas que só estão ali para ajudar, nada mais.

*Cesar Sanches

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel





Deixe seu comentário!