por Hugo Lapa
5 Média 30
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Um homem muito rico procurou um mestre e lhe pediu que o ensinasse a viver a vida da melhor forma possível. Ele queria aproveitar o máximo a vida e ser feliz. O mestre respondeu:

– Infelizmente isso não será possível, pois tive uma visão de que o senhor irá morrer amanhã à noite.
O homem ficou assustadíssimo com essa notícia. Saiu de lá rapidamente, e foi ver a sua família. Encontrou sua esposa e filhos, e lhes disse:

– Meus amores, um sábio me disse, pela sua vidência, que tenho apenas um dia de vida. Queria dizer que amo muito vocês, e que vamos passar este dia todos juntos, em total harmonia, para que na eternidade fique registrado o quanto eu sempre os amei. Mas antes, preciso falar com algumas pessoas amanha durante o dia.
Assim que amanheceu, o homem saiu da casa e foi encontrar-se com seu vizinho que, há algum tempo, havia tido um briga bem séria. Pediu perdão ao vizinho por tudo, disse que se arrependia do mal que havia lhe causado e saiu de lá.
Depois disso, o homem foi encontrar sua mãe, que sendo muito velhinha, havia colocado numa casa distante e estava tendo de se virar sozinha. Assim que viu a mãe, disse:

– Mãe, perdoe-me por ter me afastado de você. Eu estava muito autocentrado e só conseguia ver meu próprio umbigo. Estou morrendo e quero que fique conosco agora no meu último dia de vida.
O homem foi então perdoando as ofensas das pessoas, ajudando aqueles que antes havia prejudicado, e cada coisa que fazia procurava estar totalmente presente, pois sabia que seria a última vez.
O dia passou bem rápido, mas foi o dia mais libertador de sua vida. Voltou para casa, reencontrou toda a sua família, e viu a noite cair. Jantaram juntos, ficaram todos abraçados, e o homem esperava o fatídico momento de sua morte.
O tempo passou, passou, e ele não morreu. Veio o dia seguinte, e o homem ainda estava sentindo-se muito bem, sem nenhum sinal de que estava próximo à morte. Ao contrário de tempos passados, o homem sentia-se maravilhosamente tranquilo e feliz, muito melhor do que qualquer época em toda a sua vida.
Resolveu então retornar e falar novamente com o sábio. Assim que o encontrou, questionou:

– Mestre, anteontem o senhor me disse que eu morreria ontem, mas veja que hoje continuo saudável e nada me ocorreu. Pelo jeito sua previsão falhou, pois me sinto feliz e bem leve.
O mestre respondeu:

– Não falhou, pois não houve nenhuma visão do futuro. Você me perguntou como era possível viver a vida da melhor forma possível. O que você fez neste último dia, acreditando que iria morrer, senão viver intensamente cada momento? Você ficou mais próximo de sua família, perdoou ofensas, arrependeu-se de brigas, aproximou-se de pessoas que ama, e disse a sua família o quanto você a amava, além de ter ficado bem próximo a eles. Portanto, este é o ensinamento que deixo a você. Viva cada dia como se fosse o último. Trate as pessoas sem cultivar mágoas, pois um dia tudo isso passa. Sinta-se liberto dessa vida sabendo que um dia você não mais estará presente. Declare seu amor aberta e calorosamente, como se fosse a última vez. Liberte-se das preocupações, das tensões e das culpas, como se elas fossem passar e dissolver-se com o fim de tudo. O que dá sentindo a vida, é o sentido que é dado quando sentimos que tudo está próximo de encerrar. Quando tomamos consciência de nossa mortalidade e da pe­quenez da existência humana, nos libertamos de qualquer prisão, e vivemos de forma leve e feliz.

Autor: Hugo Lapa

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!