por Catarina
5 Média 80
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Irmãos aqui estou eu, desiludido, sofrendo ainda a incompreensão de meus familiares, tendo ainda que sofrer o desprezo daqueles que me incutiram e incentivaram o uso das drogas. Não sou eu aquele drogado, precisando de uma binga, e ainda sofrer a perseguição de tantos elementos cobradores? Não, não sou.

Ainda sou devedor, só que quem me persegue é a minha consciência: - Deixei para trás amor de meus pais e irmãos e daquela que tanto amei, Isaurinha. Meu filhinho mal me conheceu e eu nem me importava em conhecê-lo, mima-lo, abraça-lo.

E eis que aqui estou em um lugar onde, apesar de todo esse peso na consciência, quero me retratar e se pudesse voltaria atrás e refaria minha vida de outra forma.

Fui inteligente, tive tudo que qualquer jovem desejaria ter: pais amorosos, estudo e uma moça que me amou e me deu um filho. Por que essa droga não me deixava, ou melhor, porque eu não tive razões nem forças suficientes para deixá-la.

E ela me levou. Uma dose mais forte e perdi os sentidos. Meus companheiros ao me verem daquela maneira me abandonaram, fui dado por desaparecido. Depois de dois dias me encontraram, ou melhor, encontraram meu cadáver.

Fui levado ao Médico Legal, fui retalhado e sofri muito.

Tive um tio que me antecedeu no túmulo, onde fui sepultado também, e esse me socorreu.

Me levou, me cuidou, me medicou e me deu as primeiras noções do que havia transcorrido comigo.

Morri sim, mas estava vivo como antes. Com meu espirito lesado e precisava ser internado em uma Instituição Espiritual. Aceitei, lá fiquei muito tempo. Tive que fazer uma espécie de lavagem magnética para tirar o efeito das drogas em meu espirito. Fui levado a um aparelho que mais parecia um aparelho para regressão de tempo, e lá vi tudo que eu tinha necessidade de ver, e também ajudar na minha depuração.

Hoje me sinto melhor e posso dar esse depoimento porque o jovem que me trouxe se chama Walter Perroni e é ele quem cuida dos ex-drogados na pátria espiritual. È alegre, tranquilo e diz para nós que teremos novas oportunidades de resgatar nossas vidas, ajudando aqueles que querem ou já estão no caminho das drogas.

A vida é bela, o nosso corpo não deve ser lesado de forma alguma, mas temos que saber valorizar mais nossas vidas, mesmo que nosso corpo não tenha sido um corpo perfeito e belo.

Paz com todos nós.

Manuel.

Psicografia recebida em 2016.

Médium: Catarina.

Fonte: http://cartasespiritasjf.blogspot.com.br/2016/04/se-pudesse-voltaria-atras-irmaos-aqui.html

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!