por Oswaldo Shimoda
5 Média 28
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Muitas pessoas querem entender racionalmente e buscam respostas lógicas do por que suas vidas estarem bloqueadas em algumas áreas, ou mesmo em todas as áreas. Assim, fazem a si próprias as seguintes indagações:

Por que apesar de ser uma mulher bonita, inteligente, simpática, agradável, bom nível sociocultural e educacional os homens me abandonam, não consigo me firmar afetivamente?
Por que apesar de ser uma pessoa esforçada, dedicada, competente profissionalmente, bom relacionamento com as pessoas, não prospero financeira e profissionalmente?
Por que não consigo poupar, juntar dinheiro, apesar de não esbanjar e de ganhar relativamente bem?
Por que minha vida financeira é de altos e baixos, não consigo ter uma estabilidade financeira?
Por que desde criança sempre tive uma saúde precária, vivo doente?
Por que sinto um vazio, solidão, apesar de estar rodeado (a) de pessoas?
Por que me sinto perdido (a), desorientado (a), não sei que rumo tomar em minha vida?
Por que minha vida está bloqueada, nada dá certo?
Qual é o meu verdadeiro caminho profissional?

Após ter conduzido mais de 15 mil sessões de regressão de memória, constatei nos relatos de meus pacientes (a experiência nos ensina) 5 causas que os levam a ter suas vidas bloqueadas:

1. Causa interna (psicológica): são experiências traumáticas, dolorosas, vividas pelos pacientes nessa vida (infância, nascimento, útero materno) ou num passado mais remoto, longínquo, isto é, em outras vidas. Exemplo: A paciente sabota de forma inconsciente, propositadamente, seus relacionamentos afetivos atraindo homens não disponíveis, problemáticos, complicados, que não querem nada com nada, com medo de se envolver e vir a ser rejeitada e abandonada, como ocorreu numa vida passada;
2. Causa externa (espiritual): é provocada por um fator externo, isto é, espiritual (popularmente conhecido como ”encosto”, que são seres desencarnados das trevas – desafetos espirituais dos pacientes – que querem ajustar contas, se vingar por terem sido prejudicados numa vida passada. Por isso, esses seres espirituais obsessores sabotam suas vidas de todas as formas possíveis e inimagináveis aos olhos de um encarnado. Além dos desafetos espirituais (obsessores espirituais), há também os trabalhos feitos (magia negra, despachos, amarração, etc.) por inimigos encarnados dos pacientes na vida atual, que fazem com que suas vidas fiquem bloqueadas, bastante prejudicadas;
3. Causa mista (psicológica e espiritual); nesse caso, o fator espiritual (obsessor espiritual), agrava, potencializa, a causa psicológica do paciente.
4. Causa cármica (ação e reação): é um resgate cármico, ou seja, o problema financeiro, por exemplo, que o paciente apresenta na vida atual é consequência, resultado da ação que ele cometeu numa vida passada (pode ter roubado, extorquido, explorado, feito mal uso de seu dinheiro ou do dinheiro alheio na encarnação passada);
5. Causa consensual: no plano espiritual, antes de reencarnar, o paciente fez um acordo, consentiu com seu mentor espiritual (o paciente não se lembra desse acordo por conta do “véu do esquecimento” do passado que o impede de recordar suas encarnações passadas, bem como do plano espiritual de onde veio) de passar por determinadas experiências de vida no plano terreno.

Eu me recordo de uma paciente que veio revoltada, inconformada ao meu consultório por ter perdido seu filho de 16 anos (ele teve um infarto fulminante logo após deixá-lo na porta do colégio).
Por isso, ela queria saber por que perdera o filho daquela forma e tão precocemente.
Numa das sessões de regressão, seu filho falecido apareceu em espírito e lhe disse (o “véu do esquecimento” do passado não lhe deixava lembrar) que no astral, no plano espiritual, antes dos dois reencarnarem, concordaram em passar por essa experiência terrena para o adiantamento espiritual de ambos.

Oswaldo Shimoda

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel





Deixe seu comentário!