5 Média 13
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Muitos de nós vivemos como se nascêssemos para "curtir a vida" visando apenas as coisas materiais. Mais reclamamos que agradecemos. Quanto mais temos, mais queremos. Buscamos "celebrar a vida" abusando dela. O apóstolo Paulo diz: EM TUDO DAI GRAÇAS. Por que? Porque tudo é lição e tem um motivo de ser e acontecer. Nada e ninguém sofre por acaso. Somos vítimas de nós mesmos, de nossas transgressões. Seja nesta ou em outra encarnação. Então, não esperemos a “DOR” em nossa vida para despertarmos para nosso compromisso, que é evoluir.

Por que esperar ficar doente? Por que esperar perder um ente querido? Por que esperar um problema financeiro? Muitas pessoas não acham tempo e dinheiro, por exemplo, para fazer o bem. Mas, quando aparece a “DOR” em sua vida despertam para a caridade. Seus olhos se voltam para o próximo. Será que este compromisso não estava sendo adiado e só a dor o fez lembrar? Uns adotam crianças, outros visitam hospitais, creches, asilos, outros frequentam casas religiosas, fundam uma instituição de caridade, etc. Muitos chegam em certa fase da vida com a dor do remorso por não ter relevado, perdoado, reconciliado, amado mais os amigos ou familiares que desencarnaram ou partiram de sua vida. Perde-se muito tempo para viver o que tem que ser vivido. Como disse André Luiz: "Todas as criaturas gozam o tempo - raras aproveitam-no." E como disse Scheilla: "Não enxergues na dor que te visita motivo apenas para lamentações. É possível que ela traga consigo um convite à sua renovação interior." E Joanna de Ângelis disse: "A dor é a ausência do amor", ou seja, quando nos afastamos dos ensinamentos de Jesus, ou seja, das leis de amor, sofremos as consequências, que é a dor. Então, despertemos pelo AMOR e não pela DOR.

Texto de Rudymara

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel





Deixe seu comentário!