por Espírito Jeremias
5 Média 45
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Era tarde. A noite já chegara; as estrelas brilhavam no céu.
Ele andara o dia inteiro sob o sol causticante, roupas esfarrapadas e os pés descalços.
Não comera nada até aquele momento.
O estômago doía, as entranhas reclamavam alimento para poderem funcionar regularmente.
Havia já vários dias que não se alimentava suficientemente e suas forças já não o sustentavam em pé.
A fraqueza era tanta, que já não sentia mais apetite para nada.
Só queria deitar-se e dormir...
E, assim, aquela criança de seus, aproximadamente, dez anos, sentava-se num canto e deixava-se ficar ali, sem forças até para pedir socorro.
E foi, então, que lhe surgiu à frente um ser de beleza indefinível, envolvido por uma suave luz azulada...
Esta criatura, materializada a seus olhos, estende-lhe as mãos e o convida a segui-la.
Reúne, então, as forças que ainda lhe restam, pois não poderia resistir àquele chamado.
Levantou-se e seguiu-a..
Eis, então, que chegam a uma casa confortável, limpa e cheirosa.
A mesa bem arrumada apresenta um caldo fumegante de um odor irresistível.
É convidado a sentar-se e alimentar-se.
Come sofregamente...
Recebe, então, roupas limpas e cama confortável para dormir; água para o banho necessário.
Para o mundo terreno é mais um menino de rua que morre à míngua num canto qualquer da cidade!
Para o mundo espiritual é mais um irmão que regressa e que é recebido com o carinho daqueles que velavam por sua trajetória na Terra!
Irmãos! Olhem para esses irmãozinhos que vagam nas ruas, com muito amor.
Enviem a eles pensamentos bons e carinhosos.
Eles passam por difíceis provas, expiando sofrimentos muito pesados.
Ajudem-nos a saírem vitoriosos da caminhada terrena.

Espírito: Jeremias - por Olinda Pedreira ( Em 30/11/94 )

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel





Deixe seu comentário!