5 Média 21
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Não consigo aceitar o que me aconteceu, não sei por que Deus fez isso comigo, logo eu que era tão feliz, que tinha tantos planos para o futuro, que era jovem e bonita, por que meu Deus, por quê?
Me sinto enfraquecida, doente, desesperada. Tenho saudades da minha casa, da minha mãe, do meu pai e da alegria dos meus irmãos.
Tenho saudades do meu noivo! Ah meu Deus, fazíamos tantos planos, como queríamos o casamento, quanta coisa planejada para esse dia que nunca aconteceu.
Já havíamos marcado a data, providenciamos os preparativos, até que senti aquela dor terrível que a muito vinha me incomodando, mas que eu atribuía ao cansaço do dia a dia. Até que ela chegou implacável, arrastando-me para o médico de maneira urgente. Passei alguns dias fazendo exames e então o diagnostico, o câncer no pulmão já estava avançado, não havendo nada mais a ser feito.
Como sofri quando recebi o diagnóstico, como minha família sofreu. Meu noivo, ah meu amor que dor ter que voltar e te deixar, como éramos felizes juntos! Em poucos meses emagreci a ponto de não poder manter-me de pé e as dores cada dia mais fortes, sem haver medicamento capaz de amenizá-las. Sofri, sofri muito, mas não queria partir, tinha vontade de viver, vontade de continuar..., mas nem a minha força de vontade e a minha determinação em não deixar levar pela morte foram capazes de me manter viva, o corpo, minado pela doença não mais resistiu e eu voltei. Voltei, mas não me conformei, voltei, mas não aceito, quero meu corpo de volta, minha vida, minha família e meu amor, como viver sem ele?
Não sei a quanto tempo estou aqui, as vezes parece que foi ontem, outras vezes que já são varias décadas, não sei, perdi a noção de tempo.Como é ruim a situação em que me encontro. Preciso de ajuda, tenho que encontrar meu noivo, ele precisa saber que eu não quero vê-lo com ninguém, que ele é meu e eu não aceito dividir esse amor.
Tenho medo de que o tempo o faça esquecer-se de mim, não vou suportar mais essa dor. Ajudem-me, preciso encontrá-lo, preciso muito, olhem para mim, estou um farrapo, não consigo manter-me de pé, mas a cabeça, essa não para de funcionar, quero parar de pensar, quero parar de sentir, já que não posso mais retornar ao meu corpo, então quero morrer de verdade, deixar de existir? Será pedir muito?
Me sinto revoltada, estou triste, suja, esfarrapada, não suporto mais viver assim.
Preciso de ajuda!

Soraia.

Psicografia recebida em 2016.
Médium: Débora S C

Fonte: http://cartasespiritasjf.blogspot.com.br/2016/10/o-me-venceu-aceitar-o-que-me-aconteceu.html?spref=fb

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel





Deixe seu comentário!