por Hugo Lapa
5 Média 34
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Um homem estava vivendo um sério problema de saúde em sua vida. Resolveu então procurar um sábio para orienta-lo sobre o que fazer.
O sábio ouviu o problema do homem e disse:
– Antes de te dar uma orientação a respeito, vou pedir que você faça uma meditação importante. Pare por um momento e comece a lembrar todos os problemas que você enfrentou, desde sua infância, até os dias de hoje.
O homem começou a recordar-se dos primórdios de sua existência. Começou rememorando seus primeiros anos de vida, sendo uma criança agitada e briguenta. Lembrou-se das brigas com os coleguinhas na escola, da dificuldade no seu rendimento escolar e da situação precária que viveu com a pobreza de seus pais. No início da adolescência, lembrou de duas namoradas que teve, uma que terminou após alguns meses – o que causou intenso sofrimento – e outra que o traiu com seu amigo, algo que lembra hoje com muita tristeza. Depois começou a relembrar as dificuldades de seu primeiro emprego como aprendiz de carpinteiro; lembrou-se também da fase em que passou fome, da morte de sua mãe, e logo depois de um acidente que também levou seu pai. Conseguiu construir sua própria casa, mas perdeu um dos dedos da mão na construção. Continuou trabalhando de pedreiro, ganhou um dinheiro, construiu mais duas casas, e com a renda do aluguel, hoje mantinha-se numa situação financeira relativamente estável. E nos dias de hoje, descobriu que estava com um tumor, e recorreu ao sábio.
O sábio retomou a palavra:
– De tudo isso que você experimentou, cada uma dessas coisas foi passando e hoje a maioria delas não existe mais. Estou certo de que você se recorda com algum bom humor de alguns probleminhas que em sua infância e adolescência que lhe pareciam aterradores, certo?
O homem lembrou-se das brigas com seus colegas de escolas, das suas namoradas e das dificuldades com seu primeiro emprego. De fato, tudo isso era algo irrelevante, mas que na época, por estar tão envolvido com tudo aquilo, parecia um problema imenso.
– É verdade mestre. Tudo parecia tão grande, mas agora a maioria dos meus problemas já passou.
O sábio respondeu:
– Da mesma forma que na infância as brigas com seus coleguinhas era um grande problema, pois você tinha uma visão limitada da vida, hoje você acredita que essa doença é um grande problema, pois não consegue ter uma visão maior, ilimitada, universal da existência. Entenda este grande princípio da vida: tudo passa… Não importa quanto tempo demore; não importa a dimensão do problema numa época, ou do sofrimento, tudo isso é transitório, é passageiro, e um dia, sempre, mas sempre acaba. Tudo que teve um início, um dia terá um fim. Sendo assim, não se preocupe com sua doença, isso passa; tudo vem e vai; tudo começa e termina. Essa enfermidade é algo ínfimo e transitório em relação a vida eterna do espírito. Essa sim, não teve um começo, e por isso, jamais terá um fim.

Autor: Hugo Lapa

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!