por
5 Média 19
O que você achou desta mensagem?
@
@
Para enviar esta mensagem para mais de um(a) amigo(a), separe os endereços de e-mail por virgula. Você também pode adicionar uma mensagem




Um outro problema que tem realmente afligido todos nós é o problema do aborto. Recentemente, ou há alguns anos, foi desenvolvido um medicamento que é utilizado em larga escala na China. Introduzido na mulher nas primeiras semanas da concepção, provoca o aborto e dispensa outras intervenções. Esse medicamento acaba de ser liberado no mundo ocidental, sendo a França o primeiro país autorizado a usá-lo.

Querido Chico, como nós podemos encarar a ação dessa substância química abortiva?

CHICO: "Sempre que faço qualquer referência ao aborto, eu me lembro da utilidade do anticoncepcional.
Se as pessoas unidas na comunhão sexual não querem filho ou filhos, eles dispõem pela misericórdia de Deus do anticoncepcional como elemento de socorro às suas necessidades. Muitas vezes essas duas criaturas querem a própria união ou o próprio casamento, mas não estão em condições de esperar para essa realização.
Fala-se muito a respeito do aborto, mas eu penso em minha mãe, que me esperou em uma gravidez repleta de doenças, como aconteceu em meu nascimento. Se ela estivesse decidida a me expulsar do seu próprio seio através do aborto, eu não sei o que seria de mim.
Noto que se temos o anticoncepcional, por que haveremos de promover a morte de criancinhas recém-natas por meio de processos cruéis, simplesmente para que elas não nos partilhem a vida, com uma terra tão imensa para ser lavrada, plantada e aproveitada em benefício da comunidade humana?
É impossível aplaudir o aborto que não seja terapêutico. O aborto terapêutico é necessário quando a vida materna está ameaçada.
Eu me lembro de minha mãe a sofrer por minha causa e não posso bater palmas para uma crueldade dessa natureza".

Do livro "Até Sempre Chico Xavier" - Nena Galves
Capítulo " ENTREVISTAS "

Recomende esta mensagem

"A maior caridade que podemos fazer pela Doutrina Espírita é a sua divulgação."

Chico Xavier & Emmanuel






Deixe seu comentário!